Artefato foi encontrado durante obras de revitalização do muro que circunda a parte antiga da cidade

Uma granada de mão com mais de um século de antiguidade, ainda do Império Otomano, foi descoberta nesta semana em uma das paredes da muralha que circunda a cidadela antiga de Jerusalém, nas quais estão sendo realizadas obras de revitalização.

A localização ocorreu nas imediações do Portão de Damasco, quando uma equipe de conservação encarregada de reparar fragmentos de pedras danificadas pela passagem dos anos descobriu o artefato incrustado na muralha, conforme comunicado divulgado hoje pela Autoridade para Antiguidades de Israel.

Artífices da Polícia confirmaram tratar-se de uma granada que continha entre 200 e 300 gramas de explosivos, do período em que os turcos controlavam a cidade santa.

"A pedra estava parcialmente quebrada e provavelmente alguém pensou que aquele era um bom lugar para esconder a granada de mão", manifestou o responsável pelo departamento de conservação da Autoridade de Antiguidades de Israel.

O Império Otomano conquistou Jerusalém em 1526 e manteve sua hegemonia na cidade até 1917.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.