O atum do Atlântico tem sangue quente e se adapta tanto a águas fria da Islândia quanto águas tropicais

Atuns têm corpos simplificados que garantem velocidade e resistência
Brian Skerry / National Geographic Image Sales
Atuns têm corpos simplificados que garantem velocidade e resistência

O atum do Atlântico de barbatana azul tem sangue quente, um traço raro entre os peixes, e consegue suportar as águas frias da Islândia, assim como as águas tropicais do Golfo do México e do Mediterrâneo, para onde vão todos os anos para desovar. Eles estão entre peixes que percorrem as maiores distâncias migratórias, alguns espécimes foram rastreadas nadando entre Estados Unidos e Europa, várias vezes ao ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.