Espécie vivia na região há 20 milhões de anos. Esqueleto foi encontrado dentro de uma caverna

Os ossos de uma extinta espécie de peixe-boi que viveu em torno de 20 milhões de anos atrás foram descobertos em uma caverna nas Filipinas por uma equipe de cientistas italianos, informou o chefe da expedição nesta segunda-feira (6).

Diversas costelas e espinhas do mamífero foram encontradas em fevereiro e março em um calcário debaixo d'água em um rio subterrâneo na ilha de Palawan, informou o geólogo da Universidade de Florença Leonardo Piccini.

"O fóssil está na rocha, dentro da caverna. Não podemos removê-lo e nem queremos extraí-lo. Preferimos esperar até que a tecnologia nos permita estudar o fóssil sem extraí-lo", disse Piccini à AFP.

Falando durante um simpósio no palácio presidencial filipino, onde a descoberta foi anunciada, Piccini disse que o raro achado é do Miocênico, a quarta época da era Cenozoica - 20 milhões de anos atrás.

"São os primeiros restos desse tipo de animal na região, então é importante reconstruir o habitat e a difusão desse animal no Miocênico", completou.

Comparações iniciais com o amostras de fósseis sugerem que ele pertença a uma ou duas espécies extintas de sirenídeos que comem plantas, também conhecidos como peixe-bois, de acordo com uma pesquisa feita por Federico Panti e Paolo Forti, membro da expedição de Palawan.

Eles disseram que o animal tinha cerca de 180 centímetros de comprimento.

Duas espécies de peixes-bois existem até hoje, o dugongo dos Oceanos Pacífico e Índico, e os manatis, da bacia do Atlântico.

A pesquisa diz que tais descobertas de fósseis no Leste estavam limitadas à Índia com algumas descobertas fragmentárias em Madagascar, Paquistão, Sri Lanka, e na ilha indonésia de Java.

"As descobertas na Ilha Palawan representam as primeiras nas Filipinas", acrescentou.

Foi pedido que o governo local proteja a área do rio subterrâneo de Puerto Princesa, que está sendo divulgada como um destino turístico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.