Foguete privado Falcon 9 é lançado ao espaço

O lançamento foi um teste para a SpaceX, empresa que pretende explorar voos espaciais comercialmente. Veja o vídeo

EFE |

© AP
Foguete Falcon 9 decola do Cabo Canaveral na tarde de sexta (4)
Falcon 9, um foguete privado desenvolvido pela empresa SpaceX com o apoio da Nasa, foi lançado hoje com sucesso do Cabo Canaveral (Flórida, EUA) às 15h48 (horário de Brasília) com um modelo de cápsula que no futuro poderia abrigar astronautas.

O foguete foi lançado dez minutos antes de encerrar o limite de tempo disponível para seu lançamento e depois que em três ocasiões os controladores tivessem que interromper a contagem final.

Imagens mostradas no site da SpaceX revelaram que, poucos segundos após a decolagem, o Falcon 9 passou sem problemas pela primeira etapa. Com isso, foram ativados os motores da parte superior do foguete, como estava previsto.

Aos nove minutos de seu lançamento, o controle de missão anunciou com satisfação que o foguete havia entrado em órbita. Antes do lançamento, a SpaceX tinha assinalado: "Será um grande dia se alcançarmos a velocidade de órbita, mas também o será se a primeira etapa funcionar de forma correta, mesmo que a segunda etapa não funcione".

Em seu voo inicial, o Falcon 9 abrigou um protótipo da cápsula Dragon, que um dia poderia transportar astronautas ou carga à Estação Espacial Internacional (ISS). O presidente americano Barack Obama, que em abril visitou o Cabo Canaveral e observou o Falcon 9 da plataforma de lançamento, quer que o setor privado se encarregue a médio prazo do envio de astronautas à ISS.

Robyn Ringuette, diretor de voo, assinalou que o protótipo da cápsula Dragon transportada pelo Falcon 9 não conta com o escudo térmico que permite sobreviver no momento de entrada na atmosfera terrestre. No entanto, a cápsula, de 3,6 metros de diâmetro, que pode transportar carga ou até quatro astronautas, conta com instrumentos que recolheram informações durante sua chegada à órbita.

No futuro, a cápsula poderá transportar até seis toneladas de materiais e provisões à ISS. Para isso, a Nasa assinou em 2008 um contrato com a SpaceX pelo qual pagará à empresa US$ 1,6 bilhão por 12 voos do Falcon 9 à Estação.

A Nasa vai precisar de forma imediata sistemas como o Falcon 9-Dragon, já que este ano tem planejado aposentar sua frota de naves espaciais, suas únicas naves espaciais capazes de transportar astronautas, o que deixa às naves russas Soyuz a condição de únicas capazes de levar pessoas à ISS.

O sucesso do Falcon 9 é também mais um passo na comercialização do espaço por parte de empresas privadas e pode abrir ainda mais o caminho ao incipiente turismo espacial. Esse mesmo ano, Elon Musk, fundador da SpaceX, estabeleceu o objetivo de lançar satélites de forma privada.

Veja o vídeo:

null

    Leia tudo sobre: viagens espaciaisfoguetesestação espacial

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG