Explosão solar cria espetáculo visual, mas impacto será pequeno

Cientistas reveem previsões de danos aos sistemas de comunicações por conta da tempestade solar da madrugada de terça (7)

iG São Paulo |

Uma erupção solar ocorrida ontem (7) resultou em belas imagens capturadas pela agência espacial americana. No entanto, cientistas afirmam que o evento de tamanho moderado terá pouco impacto na Terra.

A labareda criou uma grande nuvem que pareceu cobrir quase a metade da superfície solar. A nuvem de partículas carregadas que explodiu fora da atmosfera solar é esperada para passar perto da Terra na quarta ou na quinta-feira, causando uma pequena interrupção no campo magnético da Terra, de acordo com o centro de previsão do serviço de clima espacial americano (National Weather Service's Space Weather).

“Isto não foi um grande evento”, disse Michael Hesse, chefe do laboratório de clima espacial do Goddard Space Flight Center, na NASA. “Foi um espetáculo visual, mas não tão grandioso no que se refere a perigo para a Terra”, disse.

Veja o vídeo:

Caso não consiga ver o vídeo, clique para assistir na TV iG: Explosão solar cria espetáculo visual, mas impacto será pequeno

No máximo, de acordo com Joe Kunches, do Centro de previsão do clima espacial (SWPC), a nuvem de partículas que explodiu no Sol pode causar algumas interrupções breves em comunicadores de rádio de alta frequencia, especialmente nos pólos Norte e Sul. Em alguns pontos do globo, aparelhos elétricos podem apresentar pequenos erros. As auroras boreais também devem ficar mais visíveis na quinta e na sexta-feira.

“Não parece que ela vai atingir a Terra diretamente”, disse Kunches.

De acordo com Joaquim Resende do Inpe, a previsão aponta que há 25% de chance de ter uma tempestade magnética no dia 9. Porém, além de confirmar que ela possa atingir o planeta, ainda é preciso saber se as partículas da nuvem têm campo magnético oposto ao da Terra. "Isto provocaria a reorganização das partículas e permitiria que elas entrassem na Terra ao invés de serem refletidas", disse.

De acordo com Hesse, as imagens da explosão foram captadas pelo satélite do SDO (Solar Dynamics Observatory). As fotos e os vídeos foram as mais espetaculares que o satélite já capturou desde que foi lançado no último ano.

Uma erupção muito maior ocorreu no sábado, mas a agência espacial americana não captou nenhuma imagem, pois ela ocorreu no lado oposto do Sol à Terra. Cientistas afirmam que é esperado aumento na atividade solar, pois o astro está indo para o período de maior volatilidade que ocorre a cada 11 anos pelo qual a orientação do campo magnético é invertida.

“O Sol acordou e vai ficar mais ativo a medida que chegar a máxima solar, esperada para acontecerem 2013”, disse Hesse.

(Com informações da AP)

    Leia tudo sobre: explosão solarsolespaço

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG