EUA relacionam método de extração de petróleo a terremotos

Autoridades do estado de Ohio dizem que tremores ocorridos no fim do ano foram induzidos por técnica usada na perfuração de poços

EFE |

As autoridades de Ohio confirmaram nesta sexta-feira (9) que uma nova técnica de extração de petróleo, conhecida como fratura hidráulica, está relacionada a vários terremotos registrados no estado no final do ano passado, por isso anunciaram normas mais rígidas para permitir a atividade.

Chamada também de "fracking", a técnica consiste em injetar água pressurizada para fraturar a rocha e liberar gás e petróleo do subsolo.

O Departamento de Recursos Naturais de Ohio informou nesta sexta-feira que "os geólogos encontraram uma série de circunstâncias que indicam que os terremotos na zona de Youngstown foram induzidos" pelo líquido injetado por uma companhia extrativa.

Leia mais:
Pesquisadores estudam papel de parede resistente a terremoto
Japão: terremoto devastador separou falha do Pacífico
Animais preveem tremores por mudanças na água, dizem cientistas
Vulcão nas ilhas Canárias poderia provocar tsunami no Atlântico
Alta tecnologia faz prédios resistentes a terremotos
Entenda como acontecem os terremotos
Terremotos no Brasil são raros, mas representam um perigo real

As autoridades do estado disseram que irão tornar as regras para a prática da atividade mais rígidas. A partir de agora, será proibido perfurar poços em certas condições geológicas, as empresas terão que fazer um detalhado relatório da situação da área que será explorada e será preciso instalar uma série de instrumentos para controlar a atividade.

O diretor do Departamento de Recursos Naturais, James Zehringer, ressaltou que "Ohio desenvolveu um novo conjunto de normas reguladoras que posiciona o estado como líder nacional em segurança em relação aos resíduos tóxicos".

Para Zehringer, os novos padrões permitirão proteger o meio ambiente e promover a saúde pública. Dos dez terremotos registrados em Ohio em dezembro passado, o mais forte alcançou quatro graus na escala Richter.

A fratura hidráulica é realizada com a injeção de água, areia e produtos químicos para liberar gás e petróleo, enquanto os resíduos tóxicos ficam armazenados no subsolo.

A possibilidade da extração dos dois produtos de jazidas que antes eram consideradas muito caras para serem exploradas representou um crescimento para estados como Ohio, Arkansas, Texas e Dakota do Norte, apesar das advertências dos ecologistas sobre os efeitos nocivos destes métodos ao meio ambiente.

    Leia tudo sobre: petróleoterremotos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG