Estudo revela que dinossauros eram maiores que o estimado

Descoberta da existência de uma grossa cartilagem na estrutura dos dinossauros aumenta tamanho dos animais em até 30 cm

iG São Paulo |

Getty Images
Alossauro: maior do que pensávamos
Os dinossauros eram muito maiores do que imaginávamos. Um grupo de paleontólogos dos Estados Unidos descobriu que algumas espécies poderiam ter grossas cartilagens entre os ossos, o que aumentaria o tamanho dos animais em até 30 cm, alterando sua postura e velocidade de deslocamento.

“Nossa investigação com os parentes mais próximos dos dinossauros, os crocodilos e as avestruzes, mostraram que os dinossauros eram maiores do que se pensava", destaca Casey Holliday, professor de anatomia da Faculdade de Medicina da Universidade de Ohio, principal autor dos trabalhos publicados no periódico científico PLoS ONE, da Library of Science.

Para estipular a altura de um dinossauro, muitas vezes os paleontólogos fazem de verdadeiros quebra-cabeças para ordenar os ossos formando o esqueleto. No entanto, a distância entre os ossos não leva em conta a grossa cartilagem que os dinossauros poderiam ter.

Os ossos dos mamíferos são mais aproximados, as articulações são revestidas por finas camadas de cartilagem. Porém, muitos ossos de dinossauros são mais arredondados, sugerindo grossa camada de cartilagem entre eles. Os ossos também podem conter ranhuras, o que de acordo com hipótese lançada por Holliday Casey, da Universidade de Missouri, são evidência de vasos sanguíneos necessários para nutrir a cartilagem.

"A extremidade dos ossos longos de muitos dinossauros, como o fêmur e a tíbia, era arredondada e rugosa, falta côndilo", destacou o pesquisador. Por isto, espessas cartilagens formavam estas estruturas e a articulação, aumentando o tamanho de alguns destes animais.

O estudo comparou articulações de avestruzes e crocodilos com membros fossilizados de diferentes dinossauros, incluindo o Tiranossauro Rex, o Alossauro, o Braquiossauro e o Triceratops.

Segundo Casey Holliday, numerosos dinossauros terópodes, como os tiranossauros, eram ligeiramente maiores que o estimado, mas os saurópodes, como o tricerátops e o braquiossauro, poderiam ser até 10% maiores.

"Este estudo joga uma nova luz sobre o mecanismo pelo qual répteis e mamíferos, como os humanos, têm articulações com volumes tão diversos em matéria óssea e cartilaginosa", estima Casey.

(Com informações da AP e da AFP)

    Leia tudo sobre: dinossaurocartilagem de dinossauro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG