Estudo promete avanços no tratamento de deficiências fetais

Cientistas descobriram que transplantes fetais de células-tronco falham por rejeição do sistema imunológico da mãe

AFP |

Cientistas americanos descobriram, em estudos com cobaias, porque falhavam os transplantes fetais de células-tronco, considerados muito promissores no tratamento de problemas congênitos antes do nascimento.

Embora as pesquisas apontem uma causa materna para esta falha, os cientistas destacam que a solução também pode estar na mãe, segundo a pesquisa feita em ratos e publicada na edição desta terça-feira no Journal of Clinical Investigation.

O problema pode ter sido que os médicos tentavam implantar no feto células-tronco que coincidissem com a sua medula óssea, mas o sistema imunológico da mãe entendia estas novas células como uma ameaça e as rejeitava.

Mas ao implantar as células-tronco que coincidissem com a mãe, os cientistas observaram uma taxa de sucesso de cerca de 100%, destacou o estudo.

"A pesquisa é muito emocionante porque dá uma solução simples e elegante, que faz com que o transplante fetal de células-tronco seja um objetivo alcançável", disse a principal autora do estudo, Tippi MacKenzie, da Universidade da Califórnia em San Francisco (UCSF, oeste dos EUA).

"Agora temos, pela primeira vez, uma estratégia viável para tratar distúrbios congênitos com células-tronco antes do nascimento", emendou.

Se o processo funciona em humanos, os médicos poderão tratar uma grande variedade de distúrbios hereditários imunes que podem ser detectados através de exames pré-natais, como a anemia de células falciformes, a talassemia, a granulomatose crônica e outras.

"Era surpreendente que os transplantes fetais de células-tronco não dessem bons resultados, especialmente pelo dogma amplamente aceito de que o imaturo sistema imunológico do feto pode se adaptar para tolerar substâncias externas", disse Qizhi Tang, coautora do estudo do laboratório de pesquisas em transplantes da UCSF.

"O extraordinário do nosso estudo é que o culpado é o sistema imunológico da mãe", acrescentou.

Os cientistas esperam, a seguir, examinar se o processo que observaram também funciona em humanos.

    Leia tudo sobre: células-tronco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG