Estrela mais fria já encontrada não ferve nem água

Temperatura do corpo celeste é próxima a de uma xícara de café quente

National Geographic |

National Geographic
Ilustração mostra sistema estelar onde fica a anã marrom CFBDSIR 1458 10b: temperatura média de 97°C
Pesquisadores americanos relataram a descoberta de uma estrela inusitada: a 75 anos-luz de distância da Terra, sua temperatura rivaliza com a de uma xícara de café ou chá quentes.

Chamada , ela é o que se convencionou chamar de anã marrom. Esses objetos celestes são considerados “estrelas fracassadas”, porque têm temperatura e propriedades químicas estelares, mas não têm massa suficiente para que a gravidade inicie fusão nuclear em seus núcleos.
Com temperaturas superficiais em torno de 97ºC, nova estrela é a anão marrom mais fria já encontrada. “Ao longo dos anos, houve um progresso lento mas gradual no sentido de encontrarmos as estrelas mais frias do universo,” disse Michael Liu, astrônomo da Universidade do Havaí. A descoberta será descrita em uma edição futura do periódico Astrophysical Journal.

Nuvens de vapor d’água
Com uma massa de apenas seis a quinze vezes a de Júpiter, a CFBDSIR 1458 10b é o membro menor e mais apagadinho de um sistema binário em que duas anãs marrons circulam em órbitas próximas.

Liu e sua equipe localizaram sua assinatura infravermelha usando o Observatório W;M. Keck e o Telescópio Canadá-França-Havai, ambos no pico do monte Mauna Kea, no Havaí.

A descoberta está aumentando a compreensão dos limites de definições de planetas e estrelas, completou Lui. Por exemplo, apesar das temperaturas de Júpiter serem em média 150 graus Celsius negativos, astrônomos encontraram os chamados “Júpiteres Quentes” orbitando outras estrelas, com temperaturas em torno de 540ºC.

Entre as estrelas, “este novo objeto é tão mais frio que qualquer outro já visto, que ele pode até ter uma atmosfera com nuvens compostas por vapor d’água”, Liu disse.

“O aspecto mais interessante desta descoberta é que podemos estar perto de encontrar uma nova classe de objetos celestes que borra a linha entre os exoplanetas gigantes gasosos e as anãs marrons já encontradas – isso é algo que pode de fato surpreender a comunidade astronômica”.

E a estrela pode perder em breve seu título de mais fria: cientistas do Telescópio Espacial Spitzer, da Nasa, estão trabalhando para confirmar uma anã marrom ainda mais fria, com cerca de 30ºC.

    Leia tudo sobre: estrelasanãs marrons

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG