Estátua do faraó Amenhotep III é localizada no sul do Egito

Descoberta da terceira estátua do rei na cidade de Luxor aponta para a possibilidade de que existam mais estátuas na região

EFE |

© AP
Ahmenhotep III foi um dos mais poderoso faraós do Egito, que viveu cerca de 3.400 anos atrás
Uma equipe de arqueólogos egípcios descobriu uma estátua do faraó Amenhotep III (1410-1372 a. C.) na cidade monumental de Luxor, a 600 quilômetros ao sul do Cairo, informou hoje (2) o ministro de Cultura egípcio, Farouk Hosny.

Em comunicado divulgado pelo Conselho Supremo de Antiguidades, o ministro detalhou que a parte posterior de uma estátua dupla desse rei, esculpida em rocha, foi desenterrada próximo de seu templo, no setor oeste do rio Nilo.

A representação de Amenhotep sentado sobre um trono ao lado do deus Amon, a principal divindade de Tebas, a capital do Egito no Médio Império (1975-1640 a.C.) e no Novo Império (1539-1075 a.C.), fica onde é hoje a cidade de Luxor.

A estátua, que mede 1 metro 30 centímetros de altura e 95 centímetros de largura, leva na cabeça uma coroa dupla que representava o norte e o sul do Egito e uma peruca.

O secretário-geral do CSA, Zahi Hawass, destacou na nota que a peça arqueológica "é uma das mais maravilhosas estátuas da realeza faraônica encontradas ultimamente pela precisão que mostra a escultura e os detalhes do rosto do Amenhotep III".

Nesse contexto, Hawass disse que a descoberta dessa terceira estátua do rei nessa região aponta para a possibilidade de que existam mais estátuas do faraó na zona.

O comunicado adianta que as escavações prosseguem no local para desenterrar as outras partes da estátua, que calculam possa ter 3 metros de altura.

Amenhotep III, que foi um dos mais importantes reis da dinastia XVIII, foi pai e avô dos faraós Akhenaton e Tutancâmon, respectivamente.

    Leia tudo sobre: arqueologiaegitoAmenhotep

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG