Espinossauro também vivia na Austrália

Descoberta de osso fóssil de dinossauro parecido com crocodilo revela que criatura existiu em várias partes do planeta

AFP |

Getty Images
Espinossauro viveu na Europa, América do Sul e África do Sul. Osso descoberto na Austrália é o vestígios mais antigo do animal
A descoberta, na Austrália, do osso do pescoço de uma espécie de dinossauro semelhante a um crocodilo  provou que a criatura existiu muito antes do que se pensava. A vértebra de um espinossauro foi encontrado perto do farol de Cabo Otway, em Victoria, no sul da Austrália. O osso pertenceu a um animal relativamente pequeno de dois metros, que viveu cerca de 10 milhões de anos atrás.

Lagarto com focinho longo e estreito com o de um crocodilo, sabe-se que o espinossauro viveu na Europa, na América do Sul e na África do Sul, mas esta foi a primeira vez que vestígios deste animal foram encontrados na Austrália.

"O fato de terem existido na Austrália muda nosso entendimento da evolução desde grupo de dinossauros", afirmou Thomas Rich, autor do estudo publicado no periódico científico Biology Letters e curador do Museu Victoria.

De acordo com o estudo, a descoberta do osso na Austrália também muda a ideia de que a fauna australiana era endêmica ou única, no período Cretáceo.

"O mesmo grupo de dinossauros se disseminou quando a Terra foi um supercontinente", disse Rich.

"Quando a Terra evoluiu para continentes separados, as várias famílias de dinossauros já tinham chegado àquelas porções de terra, o que explica porque os mesmos tipos foram encontrados em locais hoje distantes um do outro", acrescentou.

Vivendo tanto na água quanto na terra, acredita-se que o 'Spinosaurus' rivalizasse com o Tiranossauro rex em tamanho, chegando a medir até 18 metros e a pesar 21 toneladas

    Leia tudo sobre: CiênciapaleontologiaAustrália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG