Espécie de peixe usa bigode para atrair fêmeas

Molinésia mexicana desenvolveu a estrutura como um atrativo na competição sexual

BBC Brasil |

selo

Os machos de uma espécie mexicana de peixe usam bigodes para se tornarem mais atraentes para as fêmeas, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira.

Até agora, os cientistas não sabiam por que os peixes da espécie conhecida como Molinésia mexicana ( Poecilia sphenops ) desenvolveram uma estrutura similar a um bigode acima do lábio.

Mas o estudo, publicado na revista especializada Behavioral Ecology and Sociobiology, revelou que as fêmeas acham o bigode sexualmente atraente. Além do apelo visual, o bigode pode também ser usado para estimular o órgão sexual das fêmeas.

A Molinésia vive no México, onde é uma espécie relativamente comum encontrada em locais que variam de pequenos rios a riachos e lagos. Esses peixes têm um comportamento reprodutivo complicado, com os machos fertilizando as fêmeas internamente, em vez de espalhar o sêmen sobre ovos colocados externamente.

Experimentos

Os cientistas queriam entender por que apenas alguns machos da espécie tinham o bigode. O estudo foi realizado pelo professor de zoologia Ingo Schlupp, da Universidade de Oklahoma, nos Estados Unidos, com outros cientistas americanos e alemães.

Eles estudaram vários machos e fêmeas capturados em seu habitat natural. Os cientistas fizeram uma série de experiências, colocando machos e fêmeas em tanques, medindo o tempo que as fêmeas passavam ao lado de cada macho e comparando esses dados com o comprimento dos bigodes.

Eles também estudaram como as fêmeas respondiam a vídeos mostrando diferentes machos. Os resultados foram claros. Nos experimentos com mais de cem peixes, as fêmeas foram consistentes em sua preferência pelos machos com bigodes.

"A estrutura similar ao bigode parece ser uma característica selecionada sexualmente que antes não era reconhecida em peixes da família Poeciliidae ", disseram os pesquisadores.

Função tátil
Apesar de terem testado apenas o apelo visual do bigode, os cientistas acreditam que ele também tenha uma função tátil. "Isso é baseado na observação geral de que os machos tocam a região genital das fêmeas com a boca antes da copulação", disse Schlupp à BBC.

Os cientistas acreditam que, além de serem estimuladas, as fêmeas possam obter informações sobre os machos dessa forma. "Várias outras espécies, incluindo os peixes-gato, têm estruturas semelhantes, a maioria com funções desconhecidas", disse Schlupp.

    Leia tudo sobre: peixesreproduçãoméxico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG