Espécie de passarinho cria ilusão de ótica para atrair fêmea

Estudo mostrou que pássaro caramancheiro constrói um verdadeiro altar para ter maior sucesso na procriação. Veja o vídeo

Alessandro Greco, especial para o iG |

cortesia L.A. Kelley
Espécie de pássaro passar horas selecionando e construindo abrigo com para atrair fêmeas
O macho de uma espécie de pássaro que habita a Austrália e a Nova Guiné mostrou ser um verdadeiro mestre do ilusionismo. A estratégia é usada para um objetivo específico: aumentar a chance de reprodução. Para isto, ele segue um elaborado ritual de acasalamento que compreende em uma complexa construção de abrigo para que as fêmeas venham inspecionar e por lá fiquem.

Com o intuito de impressionar a fêmea, o pássaro caramancheiro da espécie Chlamydera nuchalis passa horas coletando e organizando ossos, conchas e pedras entre outros objetos, de tons cinza, chamados coletivamente de “gesso”. Com o “gesso ele cria uma espécie de avenida de 0,6 metros de comprimento em frente ao abrigo – um caramanchão formado por gravetos. Na hora que a fêmea para na frente da “obra de arte”, o macho pega objetos coloridos como pedaços de fruta e mostra um a um para a donzela.

A parte da ilusão de ótica fica por conta da distribuição dos objetos na avenida. Conchas, pedras e ossos são distribuídos de forma que os objetos maiores fiquem mais longe do abrigo e os menores mais perto. Assim, a fêmea acredita que todos os objetos mostrados à ela são mais ou menos do mesmo tamanho. Ao mesmo tempo, o caminho parece menor do que realmente é.

Leia mais:
Pássaros se travestem de fêmeas para aumentar chances de copular
Casais de aves do mesmo sexo podem ter relação estável, aponta estudo
Entre pintassilgos, bom papo vale mais que a beleza
Entre pássaros, trair o parceiro pode ser vantajoso

“Ficamos muito surpresos. Ninguém sequer pensava que ilusões ocorriam naturalmente ou com um objetivo fora da espécie humana. É fascinante que pássaros façam isso e mais interessante ainda como fazem”, afirmou ao iG John Endler da Universidade de Deakin, na Australia., e co-autor do estudo publicado no periódico científico Science.

O rei na arte da conquista
Os pesquisadores constataram que as fêmeas tendem a escolher os machos mais habilidosos na construção. Foi compravado também que muitos machos - que não seguem as regras de ilusão de ótica - nunca conseguem atrair as fêmeas.

Os pesquisadores não foram capazes, porém, de determinar por que ser um bom ilusionista aumenta a chance de procriação. Uma possibilidade aventada por eles é que quando o gesso parece mais uniforme, os objetos coloridos prendem mais a atenção das fêmeas, atraindo-as.

Os pesquisadores acreditam que a habilidade na construção de “abrigos” pode também ocorrer em outras espécies de animais, porém não em outras espécies de pássaros caramancheiros, que fazem algo similar só que com uma geometria menos organizada que os abrigos dos  Chlamydera nuchalis . " Acredito que tal habilidade possa ser achada em outras espécies, pois quase todos os vertebrados e invertebrados o contato visual é usado para se fazer a corte. O macho se mostra para a fêmea a uma distância específica e orienta seu corpo de forma e em direção característica em relação aos olhos da parceira. Esta visão predeterminada a partir de um ângulo e distância é um requisito fundamental para ilusões visuais geométricas”, disse Endler.

Veja o vídeo:

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG