Órgãos correspondem a 14% do peso do inseto e aumenta suas chances de acasalamento com várias parceiras

selo

O pesquisador mostra o grilo macho da espécie Platycleis affinis
Richard Richards, University of Derby
O pesquisador mostra o grilo macho da espécie Platycleis affinis
Cientistas descobriram uma espécie de grilo cujos testículos correspondem a 14% de seu peso, a maior porcentagem já registrada no reino animal. O estudo sobre as técnicas de procriação da espécie foi divulgado na publicação científica Biology Letters. Os grilos em questão são da espécie Platycleis affinis .

Pesquisas anteriores sugerem que, quanto mais parceiras um macho tem, é provável que seus testículos sejam maiores em relação aos de outros membros de sua espécie. É comum supor-se em meios científicos que testículos grandes produziriam grandes quantidades de esperma para aumentar as chances de fertilização.

Hipótese alternativa
Mas uma hipótese alternativa, favorecida por este estudo, é que testículos maiores teriam a função principal de permitir o acasalamento com mais parceiras ao invés de aumentar a chance de fecundação de uma única parceira.

Os pesquisadores da universidade britânica de Derby dizem acreditar que

"Machos com testículos maiores produzem pequenas quantidades ejaculadas", disse à BBC Karim Vahed, um dos responsáveis pelo estudo. "Isso tem a ver com fertilizar fêmeas diferentes, ao invés de aumentar as chances de sucesso com cada fêmea", diz Vahed.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.