Artefato é originário de um galeão naufragado que levava carga de porcelana chinesa à província espanhola

Escultura de bronze representa um leão chinês
EFE
Escultura de bronze representa um leão chinês
Uma escultura de bronze de mais de 430 anos de idade foi encontrada no litoral do Oceano Pacífico, no estado mexicano da Baixa Califórnia (noroeste), informou nesta segunda-feira (11) o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) do México.

A descoberta, realizada por membros do INAH e instituições americanas, ocorreu há duas semanas e representa uma peça única dentro do conjunto de materiais resgatados ao longo de 12 anos pelo Projeto Galeão de Manila na Baixa Califórnia.

O artefato, de 12 centímetros de altura e outros 12 de largura, representa um leão chinês. As primeiras análises detalham que se trata da tampa de um incensório ou um castiçal.

De acordo com o arqueólogo Roberto Junco, da subdireção de Arqueologia Subaquática (SAS) do INAH, a descoberta provém de um dos primeiros galeões do século 16 que zarparam de Manila, Filipinas, com destino ao porto de Acapulco, na Nova Espanha.

Essa rota "era a de maior trajeto em alto-mar", destacou o especialistas. "Neste caso, a embarcação foi arrastada em uma área das Califórnias onde confluíam várias correntes, sem que restassem sobreviventes para continuar a travessia".

O historiador náutico Edward von der Porten comentou que os restos materiais encontrados provavelmente pertenceram ao galeão "San Felipe", que zarpou levando consigo uma grande carga de porcelana chinesa da dinastia Ming e que desapareceu sem deixar rastros em 1576.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.