É a primeiro cetáceo adaptado à vida marinha encontrado no continente, de acordo com pesquisadores argentinos

Cientistas argentinos encontraram na Antártida restos de uma baleia primitiva, chamada arqueoceto, de 49 milhões de anos, foi anunciado nesta terça-feira (11).

"O exemplar corresponde a um cetáceo primitivo de 49 milhões de anos. É o primeiro cetáceo adaptado à vida marinha encontrado na Antártida", informou o pesquisador Marcelo Reguero.

Leia também:
Descoberta de fóssil grávido revela mistério dos plesiossauros

Pesquisadores europeus anunciam descoberta de cachalote gigante
Descobertos fósseis de predador marinho de 488 milhões de anos

Segundo o cientista, os restos encontrados pertencem "à família dos basilossauros. É uma descoberta de muita importância dentro da evolução do grupo de baleias."

Reguero é chefe do Projeto de Paleontologia de Vertebrados do Instituto Antártico, além de pertencer ao Museo de La Plata (sul) e ao Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Ténicas (Conicet).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.