Doação de R$ 322 mil retoma busca por extraterrestres

Projeto Seti conseguiu dinheiro suficiente para continuar seus trabalhos e vai voltar a operar a partir de setembro

iG São Paulo |

AP
Conjunto de radiotelescópios vai voltar a vasculhar o céu em busca de sinais de inteligência
Um esquadrão de 42 rádio-telescópios procurando sinais de vida inteligente no universo vão continuar sua busca após conseguir doações suficientes para continuar o seu trabalho.

O SETI, uma organização privada dedicada à busca por sinais de vida inteligente no espaço, recebeu mais de 200 mil dólares (R$ 322.599) em doações para continuar os seus trabalhos. De acordo com o jornal San Jose Mercury News, a atriz Jodie Foster foi uma das pessoas que doaram dinheiro para o projeto.

Os telescópios vinham vasculhando os céus desde 2007, em busca de sinais de rádio de origem alienígena, mas tiveram de passar por um período de hibernação desde maio por falta de verba. Os equipamentos eram originalmente de um projeto em parceria entre o Instituto SETI e o laboratório de astronomia da Universidade de Berkeley, que saiu do projeto por causa da perda da subvenção dada pela National Science Foundation e pelos cortes no orçamento do estado.

O astrônomo do SETI Seth Shostak disse que estava muito grato em conseguir o dinheiro justo em um período de dificuldades econômicas nos Estados Unidos. “Mesmo assim, as pessoas continuam pensando nesta questão fundamental: existe algo lá fora que é tão inteligente ou até mesmo mais inteligente que nós?”, disse.

Os telescópios serão ligados novamente em setembro e deverão operar 24 horas por dia até o fim do ano, enquanto o projeto busca por mais recursos.

Os equipamentos e equipe de 10 pesquisadores têm um custo de 2,5 milhões de dólares (R$ 4 milhões) ao ano. No total, o instituto tem um orçamento de 18 milhões de dólares e 140 funcionários. O fundo vem de doações, da Nasa e da National Science Foundation.

O diretor do SETI Tom Pierson disse ao patrocinadores em uma carta que a meta é alcançar cinco milhões de dólares para que seja possível que os equipamentos possam apontar para as 1.235 novos exoplanetas que foram anunciado em fevereiro na missão Kepler da Nasa.

Os equipamentos não serão usados somente na pesquisa por extraterrestres, mas também vão contribuir para o estudo de buracos negros, pulsares e o campo magnético na Via Láctea. 

    Leia tudo sobre: extraterrestreseti. espaço

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG