Destroços de satélite chinês ameaçam ISS

Duas naves auxiliares deverão servir de abrigo à tripulação da Estação Espacial Internacional

AFP |

Os destroços de um satélite chinês, destruído em 2007, estão em trajetória próxima à da Estação Espacial Internacional (ISS), e a tripulação pode ter que se refugiar em duas naves auxiliares, informou nesta sexta-feira (23/07) uma autoridade russa.

Os restos são do satélite meteorológico Feng Yun 1C, que a China destruiu com um míssil em janeiro de 2007.

"Se os cálculos mostram que os restos se aproximam da estação a uma distância muito pequena, os seis cosmonautas receberão a ordem de se refugiar nas duas naves Soyuz acopladas à ISS", declarou um funcionário do Centro de Controle de Voos russo, citado pela agência Interfax.

A autoridade, que não foi identificada, considerou que a trajetória destes destroços, que passarão raspando pela ISS na noite de sexta-feira (hora de Moscou) é perigosa, mas destacou ser tarde demais para corrigir a trajetória da estação.

No entanto, um porta-voz da Nasa, Kelly Humphries, minimizou os riscos.

"Uma possível confluência da trajetória com um pedaço do satélite Feng Yun foi apontada na noite passada", disse em correio eletrônico.

"Mas se estabeleceu que a diferença da trajetória era importante e não será necessária nenhuma manobra", acrescentou.

Três astronautas americanos e outros cosmonautas russos estão a bordo da ISS, que orbita a Terra a 350 km..

    Leia tudo sobre: astronautaissespaço

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG