Destino de ISS será o mar, afirma Rússia

Para vice-diretor da agência espacial russa, estação espacial deve retornar para a Terra após fim de operações em 2020

AFP |

Nasa
Estação Espacial Internacional deverá afundar no mar após o fim de suas operações em 2020
O vice-diretor da agência espacial russa, Vitali Davydov, disse hoje em entrevista no site da Roskosmos que a Estação Espacial Internacional (ISS) voltará para a Terra e deverá afundar no mar quando terminar seu ciclo de operações, após 2020.

"Não concordamos com nossos parceiros (Estados Unidos) de fazer explodir a estação, por volta de 2020. Ao mesmo tempo, não podemos deixá-la em órbita: é um objeto muito pesado e complexo que pode produzir muitos dejetos", disse Davydov.

A ISS terá, então, o mesmo destino da estação orbital Mir. A estação existiu até o dia 21 de março de 2001. No fim do programa, a Mir foi foi retirada de órbita e caiu na Terra, queimando durante a reentrada na atmosfera. 

Desde 1998, a Rússia,  junto com outros países, estava construindo a ISS, a maior estrutura jamais colocada no espaço. Suas instalações (módulos, painéis solares) possuem cerca de 108 m de comprimento por 88 m de largura. Dezesseis países participaram de sua construção, entre eles os Estados Unidos, a Rússia, o Japão, o Canadá e o Brasil, assim como 11 nações europeias, entre elas a França.

Financiada em grande parte pelos Estados Unidos, a ISS é ocupada permanentemente desde novembro de 2000 por tripulações de várias nacionalidades, essencialmente russos e americanos, que se revezam a cada quatro ou seis meses.

A ISS está em órbita a 350 quilômetros da Terra e realiza uma volta completa ao planeta aos 90 minutos, à velocidade de 28.000 km/h.

Leia cobertura do iG sobre o fim dos ônibus espaciais

    Leia tudo sobre: iSSespaçoônibus espacial

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG