Descobertos seis cães mumificados e restos funerários do século XV no Peru

Animais foram encontrados envoltos em tecidos, como espécie de oferenda

AFP |

AFP
Foto tirada em 9 de novembro de 2010, mostra os restos de um dos seis cães encontrados no santuário Inca Pachacamac
Seis cães mumificados da época inca e os restos funerários de quatro crianças, provavelmente do século XV, e em bom estado de conservação, foram descobertos por um grupo de arqueólogos no santuário de Pachacámac (sul), informou nesta quarta-feira o especialilsta Jesús Holguín.

"Os cães mumificados têm a pelagem e a dentadura completos", disse Holguín à AFP, explicando que uma das crianças teria sido presumivelmente sacrificada na época inca.

"O que chama a atenção é que todos os cães apresentam a mesma característica", informou o arqueólogo, que, no entanto, não pôde precisar a raça, ainda em estudo.

Os animais foram encontrados envoltos em tecidos, como espécie de oferenda, há duas semanas na zona de acesso à sétima pirâmide do santuário de Pachacámac (a 25 km ao sul de Lima).

Arqueólogos peruanos descobriram, desde 1993, 82 túmulos de cães, junto a restos humanos da cultura pré-hispânica Chiribaya (entre os anos 900 e 1.350).

O único cão peruano reconhecido em nível mundial é o sem pelo, declarado pelo governo peruano patrimônio cultural.

Pachacámac é um complexo arqueológico com numerosas edificações, que corresponde à cultura Lima.

bur/rm/sd

    Leia tudo sobre: cachorromúmiaarqueologia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG