Descoberto buraco negro em galáxia anã

Fenômeno é pouco comum e mostra que buracos negros podem ser formar antes das galáxias

AFP |

AFP
Galáxia Henize 2-10, vista pelo Hubble: mancha rosa indica a presença de buraco negro
Astrônomos americanos identificaram um buraco negro com um milhão de vezes a massa do Sol, em uma jovem galáxia anã próxima, em descoberta que pode ajudar a entender melhor a origem do Universo.

O anúncio, realizado nesta segunda-feira pela Sociedade Americana de Astronomia, destaca que a descoberta em uma galáxia anã é pouco comum e leva a pensar que os buracos negros se formam antes que as galáxias.

"Isto parece confirmar a hipótese segundo a qual os buracos negros precederiam a formação do coração galáctico", destaca Amy Reines, astrofísica da Universidade de Virgínia.

A descoberta da galáxia, batizada de Henize 2-10 e que está a 30 milhões de anos luz da Terra, também foi publicada no site da revista britânica Nature. No centro da maioria das grandes galáxias, como a Via Láctea, há buracos negros com centenas de milhões de vezes a massa do Sol.

No Universo há uma relação constante entre a massa da galáxia e o buraco negro que ela aloja.Há dois anos, uma equipe internacional de astrônomos descobriu que os buracos negros das galáxias jovens têm uma massa maior.

Segundo Amy Reines, isto indica que os buracos negros se formam antes que as galáxias que os cercam, o que Henize 2-10 parece confirmar.

    Leia tudo sobre: astronomiaburaco negrogaláxias

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG