Descoberta impressão de inseto na lama de 300 milhões de anos

Animal parece ter pousado na lama mantendo as asas e a cabeça erguidas, dizem cientistas no periódico PNAS

iG São Paulo |

R. Knecht et al. /PNAS Early Edition/Divulgação
Impressão deixada na lama por inseto há 300 milhões de anos, e encontrada por cientistas nos Estados Unidos
A mais antiga impressão de corpo inteiro de um inseto, datando de 300 milhões de anos atrás, é descrita na edição desta semana do periódico Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).

A impressão, descoberta em Massachusetts, nos Estados Unidos, tem 3,5 centímetros de comprimento e pouco menos de quatro milímetros de largura. Provavelmente, foi produzida por uma efêmera que manteve as asas erguidas ao pousar na lama.

Na imagem acima, estrias encontradas junto à impressão das patas – e que aparecem no destaque em preto-e-branco – sugerem, de acordo com os autores da descoberta, a presença de filamentos, como pelos ou cerdas, projetando-se a partir dos membros do animal.

    Leia tudo sobre: paleontologiainsetopnasfóssil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG