Cultivo de transgênicos no mundo cresceu 10% em 2010

Brasil se consolidou na segunda posição do ranking mundial, com 25,4 milhões de hectares, um aumento de 19% em relação a 2009

Alessandro Greco, especial para o iG |

SXC
Brasil foi país que teve maior aumento em área plantada de transgênicos em 2009
O Brasil aumentou 19% da área plantada de transgênicos em 2010, segundo dados divulgados nesta terça-feira (22) pelo Serviço Internacional para a Aquisição de Aplicações Agro-Biotecnológicas (ISAAA). Com 25,4 milhões de hectares de lavouras de soja, milho e algodão transgênicos, o país se consolidou em segundo lugar no ranking mundial de países que adotam culturas transgênicas - ficando atrás apenas dos Estados Unidos, com seus 66,8 milhões de hectares.

“O Brasil foi o país que teve o maior aumento em área plantada de transgênicos em 2009, com 4 milhões de hectares”, afirmou ao iG Clive James, presidente do ISAAA.

A expectativa é que o crescimento continue acelerado nos próximos anos. “Teremos facilmente um crescimento de dois dígitos a cada ano na próxima década”, disse Anderson Galvão, diretor da Céleres Consultoria. Segundo Galvão, houve também aumento de produtividade decorrente do uso de plantações transgênicas. Este fato contribuiu para dobrar a produção brasileira anual de grãos nos últimos 20 anos, mesmo que a área utilizada para as plantações tenha aumentado apenas 27%.

No âmbito mundial, o crescimento também ficou na casa dos dois dígitos em 2010, com 148 milhões de hectares de transgênicos plantados em 29 países - um aumento de 10% em relação a 2009. “Nossa previsão é que em 2015 tenhamos 40 países com uma total de 200 milhões de hectares de área plantada de transgênicos”, disse James.

Segundo estudo do ISAAA, também em 2015 os países em desenvolvimento passaram os desenvolvidos em área cultivada de transgênicos. “Os países da América Latina e da Ásia deverão ser os maiores responsáveis pela ampliação dos hectares globais cultivados com lavouras geneticamente modificadas nos próximos anos”, completou James.

Novo adepto
Um fato interessante apontado no estudo é que a Suécia, em 2010, se tornou o primeiro país escandinavo a cultivar sementes transgênicas, mais especificamente de batata de alta qualidade. “A aprovação foi muito significativa porque o país é conhecido por seu cuidado com o meio ambiente”, explicou James. E completou: “O ministro da agricultura da Dinamarca afirmou ano passado que quando houver um produto apropriado ele será plantado no país. Talvez isto aconteça com a batata resistente a requeima [tipo de fungo] que deve chegar ao mercado em 2014. Este fungo causa perdas anuais de US$ 5 bilhões na Europa”.

Uma das grandes expectativas para os próximos anos é a chegada ao mercado do arroz dourado que está há cerca de 20 anos em desenvolvimento e tem alto teor de vitamina. “Ele deve ser plantados nas Filipinas em 2013, depois em Bangladesh, Indonésia e Vietnã. Mais de seis mil mortes por dia podem ser evitadas com este arroz em populações com deficiência desse nutriente.”, explicou James.

    Leia tudo sobre: transgênico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG