CTNBio adia votação de liberação de feijão transgênico da Embrapa

Em reunião, comissão aprovou apenas um dos cinco pedidos de liberação comercial de organismos geneticamente modificados

AE |

selo

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), em reunião realizada hoje no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, em Brasília, aprovou apenas um dos cinco pedidos de liberação comercial de organismos geneticamente modificados.

Outros quatro pedidos foram retirados da pauta, inclusive o feijão transgênico resistente ao mosaico dourado, desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

A CTNBio aprovou p milho geneticamente modificado TC1507 e MON810, da DuPont do Brasil, resistente a ataques de inseto. A solicitação recebeu 16 votos a favor e seis contrários. A CTNBio retirou da pauta dois pedidos de liberação comercial de algodão da Bayer (Glytol x LibertyLink e GlyTol x TwinLink) e um de milho da Monsanto (MON 89034 x MON 88017).

O presidente da CTNBio, Edilson Paiva, explicou que o processo relativo ao feijão da Embrapa estava pronto para ser votado, mas como foi retirado de pauta por causa de vista do professor Antônio Euzébio, Universidade Federal de Alagoas.

Ele afirmou que a votação deve acontecer na próxima reunião da CTNBio, que será realizada nos dias 14 e 15 de setembro. A proposta de Alteração da Resolução Normativa nº 5, que dispõe sobre as normas para liberação comercial para organismos geneticamente modificados (OGMs) e seus derivados, também não teve deliberação e nem modificação.

Os membros apenas analisaram um fluxograma apresentado como proposta de modelo para a implantação no Brasil de um plano de monitoramento de produtos já liberados comercialmente.

    Leia tudo sobre: transgênicoalimentos transgênicos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG