Estudo contradiz pesquisas anteriores que afirmam que portadores do mal tinham capacidade visual de busca excepcional

As crianças autistas têm mais dificuldade de encontrar objetos em um espaço determinado, como, por exemplo, um par de sapatos em um quarto, e este transtorno afeta de maneira importante sua capacidade para agir de modo independente, segundo um estudo publicado na segunda-feira (20).

As conclusões deste estudo chocam-se com pesquisas anteriores que afirmavam que os jovens autistas eram dotados de capacidades visuais de busca excepcionais.

Os pesquisadores pediram para 40 crianças da mesma idade - a metade autistas - encontrar o mais rápido possível uma luz vermelha escondida entre 16 verdes. Para a luz vermelha acender, as crianças deveriam apertar as luzes verdes. Os pesquisadores colocaram 80% das luzes verdes de um lado. E ali a luz vermelha tinha mais chances de ser encontrada.

O estudo, realizado por pesquisadores da Universidade de Bristol, na Grã-Bretanha, e publicado no períodico Proceedings of the National Academy of Science (PNAS) com data de 21 a 25 de dezembro, indicou que não foi observado nenhum comportamento "organizado" entre os autistas. Pelo contrário, estas crianças mostraram-se menos eficazes e mais desordenadas em sua busca que outras crianças não autistas, segundo o estudo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.