Capacidade de comunicação dos animais será avaliada por computador que pode ser colocado debaixo d'água

Pesquisadores da Flórida, nos Estados Unidos, desenvolveram um computador que pode ser colocado debaixo da água e servirá para a tradução dos sons emitidos por golfinhos para uma linguagem que o homem possa entender.

Todos conhecem ou já ouviram falar sobre a inteligência dos golfinhos e a capacidade de comunicação entre o homem e estes mamíferos aquáticos. Entretanto, as comunicações feitas até hoje, são do tipo “mão única”, ou seja, o homem fala alguma coisa – um comando, por exemplo – e o golfinho é capaz de entender e executar um tarefa.

Porém, o site New Scientist conta agora que a pesquisadora Denise Herzing e seus colegas estão trabalhando já há algum tempo em um tipo de comunicação “de mão dupla”, em que tanto homem quanto animal possam entender e ser entendido.

A pesquisadora é fundadora do Projeto Wild Dolphin e trabalhou em conjunto com Thad Starner, do Instituto de Tecnologia de Georgia para o desenvolvimento do CHAT – Cetacean Hearing and Telemetry, que seria este meio de comunicação entre homem e golfinho.

Um computador poderá ser levado para debaixo da água por um mergulhador e sevirá tanto para “ouvir” os sons emitidos pelos animais quanto para emitir sons. A princípio, oito sons diferentes foram criados, cada um relacionado com uma palavra ou expressão. Os testes serão feitos e os pesquisadores procurarão identificar se os golfinhos respondem ou não aos comandos.

É claro que ainda há muitas dificuldades, mas a esperança de Henzing é, um dia, conseguir utilizar um sistema deste tipo para conseguir se comunicar com golfinhos selvagens.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.