Comissão do Senado aprova comercialização de animais clonados

Senadora Kátia Abreu afirma que projeto de lei vai contribuir para maior produtividade na pecuária

AE |

selo

A Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado Federal aprovou hoje (16) parecer favorável ao Projeto de Lei do Senado (PLS) 73/2007, de autoria da presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu (PSD/TO), que regulamenta as atividades de produção e comercialização de animais clonados no Brasil. Atualmente diversas empresas privadas estão preparadas para a clonagem comercial, que deve ficar restrita aos animais de elite, em função do alto custo.

O projeto de lei, que recebeu emenda substitutiva do senador Acir Gurgarcz (PDT-RO), pretende promover o desenvolvimento da clonagem no Brasil, uma vez que atualmente não há qualquer tipo de regulamentação sobre a matéria. A proposta segue agora para apreciação da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado. Kátia Abreu reconhece que o projeto tem um grande potencial na reprodução de animais geneticamente modificados, tanto para a pecuária de corte quanto para a produção de leite.

Leia mais:
Argentina faz clonagem inédita na América Latina
Europa deve propor proibição à clonagem de animais
Vaca clonada gerou mais de uma centena de bezerros no Reino Unido
Leite de vaca clonada na Argentina será mais nutritivo

"Trata-se de uma importante contribuição para organizar o mercado de produção e comércio de clones no Brasil, proporcionando um ambiente de segurança que será de grande relevância para a conquista dos mercados interno e internacional", enfatiza a senadora Kátia Abreu. A senadora acredita que, além de contribuir para o aumento de produtividade nas atividades de pecuárias de leite e de corte, a regulamentação da clonagem no Brasil também permitirá a reprodução das qualidades genéticas de animais diferenciados, que se destacam como grandes produtores, e daqueles que apresentam bons resultados em competições esportivas.

Também poderá contribuir para a preservação da fauna brasileira, a partir do avanço das pesquisas que poderão proporcionar a aplicação da técnica para recuperar espécies em extinção. Ela diz que a técnica de clonagem é fundamental para o desenvolvimento de animais geneticamente modificados, especialmente aqueles destinados à produção de substâncias de interesse da indústria farmacêutica, como são os casos das vacas geneticamente modificadas que produzirão insulina e leite com características do leite materno que foram desenvolvidos por cientistas argentinos.

"A clonagem já é uma prática adotada em outros países, onde o segmento se encontra em estágio bem avançado ou em pleno processo de desenvolvimento. É o caso, por exemplo, dos Estados Unidos, Japão, Argentina, Canadá, China, Nova Zelândia e na Europa", disse a senadora.

    Leia tudo sobre: clonagemeconomia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG