Comida imaginária dá sensação de saciedade

Pesquisa mostra que o ato de mastigar e engolir cada pedacinho de uma comida mentalmente diminui a vontade de realmente comê-la

Alessandro Greco, especial para o iG |

Getty Images
Imaginar o ato detalhado de comer uma barra de chocolate traz saciedade
Recriar mentalmente o ato de comer uma barra de chocolate, chegando ao detalhes de imaginar a mastigação de cada pedacinho, pode diminuir a vontade de comê-la de verdade. Parece um contra-senso, mas é o que afirmam pesquisadores liderados pelo psicólogo Carey Morewedge, da Universidade Carnegie-Mellon, nos Estados Unidos. “O Carey teve a ideia de que imaginar comer algo podia diminuir seu consumo real. Achei que era uma ideia louca e não esperava que funcionasse, mas como gosto de ideias malucas, decidimos fazer um experimento juntos. Para minha grande surpresa o efeito que o Carey tinha imaginado aconteceu”, disse ao iG Joachim Vosgerau, co-autor do artigo.

No trabalho, publicado nesta quinta na revista científica Science, os pesquisadores mostraram que o processo imaginativo de comer é suficiente para habituar uma pessoa às comidas imaginadas. Ou seja: de tanto imaginar comer, por exemplo, uma guloseima há uma diminuição da vontade de comer, um processo chamado de “habituação” pelos psicólogos. Um caso semelhante ao do barulho da rua que começa a passar desapercebido após convivermos muito com ele. “Esperamos que nossa técnica possa ajudar as pessoas a evitar alimentos pouco saudáveis”, afirmou Voegerau.

As delícias utilizadas na pesquisa foram queijo e chocolate e o resultado mostrou que quem imaginou comer grandes quantidades de uma das duas guloseimas se interessou menos por realmente devorá-las do que os que imaginaram comer só um pouquinho dela, comer outra comida ou estar fazendo algo diferente de comer. E aqui o “se interessou menos” é literal. Os pesquisadores colocaram na frente de todos os que participaram da pesquisa chocolate e queijo a vontade após eles passarem pelo processo de imaginá-los.

Técnica para parar de fumar
O resultado sugere também que a técnica pode ser usada para controlar o consumo de drogas e cigarros. “Se você quer parar de fumar um dos maiores problemas são os pensamentos recorrentes sobre fumar então a vontade de fumar tem de ser continuamente suprimida. Acreditamos que uma forma mais efetiva é não suprimir o pensamento sobre o cigarro, mas fazer exatamente o contrário. Imaginar o mais vividamente possível fumar um cigarro tragada por tragada. Isso irá diminuir a vontade de realmente fumar um cigarro”, explicou Vosgerau. “Eu mesmo fumei durante 19 anos e parei há 17 dias. Apliquei nossa técnica da imaginação inalando ar puro da mesma forma que inalava a fumaça do cigarro enquanto imaginava estar fumando um deles. Isso me ajudou a superar a vontade de fumar quando ela aparecia”.

    Leia tudo sobre: saciedadechocolateimaginação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG