Cientistas suspendem estudo sobre gripe aviária

Pesquisadores que criaram vírus mutante H5N1 de contágio mais fácil afirmaram que estudo está suspenso por dois meses

iG São Paulo |

Os cientistas que criaram uma versão do vírus da gripe aviária de mais fácil contágio disseram que farão uma pausa de dois meses nas pesquisas por causa da polêmica gerada pelo estudo.

O estudo em questão é realizado no laboratório holandês chefiado pelo professor Ron Fouchier, do centro médico Erasmus de Roterdã, que anunciou sem setembro a criação de um vírus mutante H5N1. Este vírus teria, pela primeira vez, a capacidade potencial de ser de fácil contágio entre mamíferos e, por fim, entre humanos.

Leia mais:
Revistas científicas avaliam publicar estudo sobre vírus mortal
OMS está "profundamente preocupada" com mutação da gripe aviária
Cientistas descobrem novo anticorpo da gripe

No mês passado, autoridades americanas pediram aos dois laboratórios para não revelar publicamente como eles desenvolveram os novos vírus, temendo que bioterroristas pudessem copiá-los. Os críticos também temiam que um acidente no laboratório poderia permitir que o vírus se espalhasse.

Os vírus são mantidos em laboratórios de alta segurança nos EUA e na Holanda. Eles foram criados para ajudar a aprender como a gripe aviária poderia sofrer mutação a ponto de se tornar uma ameaça ainda maior. Em uma carta enviada, nesta sexta-feira,a os periódicos científicos Nature e Science, os cientistas afirmaram terem suspendido a s pesquisas adicionais por 60 dias, enquanto as autoridades de saúde mundiais debate como aprender com o estudo, de forma segura.

(Com informações da AP)

    Leia tudo sobre: ciênciagripe aviáriabioterrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG