Cientistas descobrem que dunas de Marte estão em movimento

Dunas, que antes tidas como estáticas, são comandadas pela conversão de gelo seco em vapor durante a primavera marciana

Alessandro Greco, especial para o iG |

Divulgação/Science
Imagens do mesmo local tiradas em meses diferentes mostram erosão das dunas de Marte
Nem tudo que parece imóvel está realmente parado. Durante anos cientistas observaram dunas no polo norte de Marte e acreditaram que elas eram estáticas. Imagens novas feitas por um equipamento à bordo do satélite Mars Reconaissence Orbiter que orbita o planeta vermelho mostraram que elas se movem, sim, ao contrário do que se acreditava.

“Esperávamos ver pequenas mudanças nas dunas de areia de Marte, mas ficamos surpresos de encontrar modificações tão grandes. Nossa imagem mental do processo geológico de Marte é de que a maior parte dele ocorreu há muito tempo. Estes dados, no entanto, mostram que há atividade geológica lá atualmente”, afirmou ao iG Candice Hansen, do Instituto de Ciência Planetária, nos Estados Unidos, que liderou o estudo.

A pesquisa, publicada nesta quinta (3) na revista Science, mostrou que a movimentação das dunas é causada principalmente pela queda de areia pelas laterais das dunas. “Essas mudanças são capitaneadas por gelo seco e são um processo que não ocorre na Terra”, explicou Candice.

Basicamente uma camada de gelo seco cobre a região no inverno e muda diretamente para o estado gasoso na primavera. Esta mudança gera uma fluxo de gás nas dunas, quecausa avalanches que chegam a movimentar dezenas de metros cúbicos de areia em um ano.

O aprendizado sobre o tempo e os processos de erosão em Marte ajudam a entender mais sobre o nosso planeta. “Por exemplo, quando vemos como os materiais se comportam uma temperatura e pressão diferentes da Terra[...] aumentamos nosso entendimento e aplicações da física”, completou a pesquisadora.

    Leia tudo sobre: martedunasareiagelo seco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG