Cientistas descobrem no Panamá duas novas rãs

As espécies foram identificadas por pesquisadores do Smithsonian, na fronteira com a Colômbia

AFP |

Duas novas espécies de rãs foram descobertas no Panamá por cientistas do Instituto Smithsonian de Investigações Tropicais, informou a própria instituição nesta quinta-feira.

São elas a Pristimantis educatoris , encontrada no Parque Nacional Omar Torrijos, da capital panamenha, e a Pristimantis adnus , que vive na província de Darién, na fronteira com a Colômbia.

Uma equipe de cientistas dirigida por Karen Lips notou que um dos anfíbios recolhidos no parque da capital era maior que os especímens coletados em outros sítios, segundo um comunicado.

Ao comparar suas formas com as demais, chegaram à conclusão de que "eram, na realidade, uma nova espécie para a ciência", relatou o Smithsonian.

O nome Pristimantis educatoris foi uma homenagem a Jay Savage, professor de biologia da Universidade de Miami.

Já a Pristimantis adnus deve seu nome às siglas ADN (de ácido desoxirribonucleico).

"Optamos por este último nome para ressaltar as técnicas genéticas das quais nos servimos para identificá-las", disse o cientista Andrew Crawford.

A nova descoberta eleva o número de espécies de rãs descritas no Panamá e Costa Rica a 197, com 15% delas identificadas nos últimos sete anos.

    Leia tudo sobre: rãsPanamábiodiversidade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG