Suposta amostra de sangue do monarca francês, morto em 1793, foi armazenada em vaso



Grupo do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC) acredita ter recuperado o DNA de uma suposta amostra de sangue do monarca francês Luis XVI, guilhotinado em 1793.

Esse material estava conservado dentro de uma casca de abóbora que está em posse de uma família italiana há mais de um século.

Os cientistas localizaram o DNA mitocondrial e o cromossomo que supostamente era do sangue do rei francês, segundo o coordenador da equipe Carles Lalueza-Fox, do Instituto de Biologia Evolutiva.

A amostra analisada corresponde a de um homem europeu cujos dados genéticos procedem de linhagens difíceis de encontrar nas bases de dados atuais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.