Ciclones tropicais favorecem ocorrência de terremotos, diz estudo

Segundo cientistas, chuvas fortes causam deslizamentos da terra, o que ativa o movimento de falhas tectônicas

AFP |

AFP
Vista aérea de cidade atingida por deslizamento provocado pelo tufão Morakot, em Taiwan
Cientistas americanos disseram esta quinta-feira (8) que fortes chuvas e deslizamentos de terra podem desencadear terremotos, após terem encontrado evidências de que os ciclones tropicais no Haiti e em Taiwan foram seguidos de terremotos.

"As chuvas muito fortes são o gatilho", afirmou o cientista Shimon Wdowinski, da Universidade de Miami, especialista em geologia marinha e geofísica.

"As chuvas fortes provocam milhares de deslizamentos de terra e erosão severa, o que remove material da superfície, liberando a carga sobre a falha e fomentando o movimento ao longo delas", acrescentou.

Wdowinski e um colega da Universidade Internacional da Flórida analisaram os dados de terremotos de grande magnitude - seis ou superior - em Taiwan e Haiti nos últimos 50 anos e descobriram que os grandes tremores tendem a ocorrer nos quatro anos posteriores a uma temporada de ciclones tropicais muito úmidos.

Leia também:
Animais do zoo de Washington pressentiram terremoto minutos antes

Estudo aponta risco crescente de novo terremoto no Chile
Pesquisadores estudam papel de parede resistente a terremoto
Sapos preveem tremores por mudanças na água, dizem cientistas

Em alguns casos recentes, os terremotos ocorreram antes dos quatro anos. Assim, o tufão Morakot, em Taiwan em 2009, foi seguido no mesmo ano de um terremoto de magnitude 6,2 e em 2010, de outro terremoto de magnitude 6,4.

O ciclone Morakot matou 614 pessoas e deixou 75 desaparecidos, soterrou povoados inteiros e provocou um recorde de três metros de chuva no que foi considerado um dos piores desastres naturais da ilha.

O tufão Herb, que em 1996 matou centenas de pessoas em China e Taiwan, foi seguido dois anos depois de um terremoto de magnitude 6,2, e por outro tremor de magnitude 7,6 em 1999.

O tufão Flossie, de 1969, foi seguido três anos depois por um terremoto de magnitude 6,2 em 1972, disseram os pesquisadores.

A equipe de cientistas também estudou o terremoto de magnitude 7 que devastou o Haiti em 2010 e comprovou que o tremor ocorreu um ano e meio depois de dois furacões e duas tempestades tropicais que castigaram a ilha durante 25 dias.

O terremoto aconteceu em janeiro do ano passado e destruiu a capital, Porto Príncipe, matando mais de 225.000 pessoas e deixando uma em cada sete sem casa. Uma epidemia de cólera que se seguiu deixou mais de 5.000 mortos.

A teoria destes cientistas é a de que chuvas fortes e deslizamentos de terra mudam o peso da carga sobre as falhas tectônicas o suficiente para provocar um terremoto.

"A redução da carga alivia as falhas, o que pode fomentar um terremoto", disse Wdowinski.

Esta hipótese só serve para regiões onde há falhas em terreno inclinado, como as montanhosas, onde uma forte descarga d'água movimentaria uma significativa massa de terra em falhas profundas.

Os cientistas preveem estudar mais a fundo as condições climáticas nas Filipinas e no Japão para ver se é possível observar a mesma relação.

Estas descobertas foram apresentadas na reunião anual da Sociedade Americana de Geofísica (AGS, na sigla em inglês) em San Francisco, Califórnia.

    Leia tudo sobre: ciclonesterremotosdesastres naturais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG