China quer lançar 2ª sonda lunar na próxima sexta

A sonda "Chang E II" vai testar técnicas de pouso na Lua

EFE |

O programa espacial chinês acelera os preparativos para lançar sua segunda sonda lunar, a "Chang E II", que será lançada no próximo dia 1º, sexta-feira, no 61º aniversário da fundação da República Popular da China, caso as condições meteorológicas permitam, informou a imprensa estatal nesta terça.

O lançamento será realizado no mesmo local de onde partiu sua antecessora, a "Chang E I": a base de Xichang, na província de Sichuan (sudoeste do país), segundo destacou o jornal "China Daily".

O tempo nublado e chuvoso na zona pode atrasar o lançamento, embora os meteorologistas prevejam dias ensolarados a partir de quinta-feira, dia 30.

Como no lançamento anterior, as agências de viagem locais buscam fazer negócio oferecendo por 800 iuanes (cerca de US$ 119) um tour a uma zona a três quilômetros da base para acompanhar o lançamento.

A segunda sonda lunar chinesa testará novas técnicas de alunissagem e vai tirar fotos de alta resolução da superfície do satélite natural.

Além disso, entrará na órbita lunar com maior rapidez que seu antecessor, que demorou 13 dias terrestres a chegar (o "Chang E II" o fará em cinco) e orbitará mais perto, a 100 quilômetros, contra 200 do "Chang E I".

O "Chang E I", que tirou as primeiras imagens chinesas da Lua, foi lançado em 24 de outubro de 2007, e encerrou sua missão em 1º de março de 2009, quando caiu no solo lunar.

O programa espacial chinês trabalha fundamentalmente em dois programas: o de voos tripulados (já realizou três) e o de prospecção lunar, que prevê a primeira alunissagem de uma sonda chinesa sem astronautas em 2013 e a primeira coleta de pedras em 2017.

Os dois programas poderiam convergir em 2025, quando algumas fontes próximas ao programa espacial chinês assinalam que o país deve enviar seus primeiros astronautas à Lua.

    Leia tudo sobre: espaçochinasonda lunar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG