China prepara laboratório espacial tripulado até 2020

Programa usará tecnologias existentes, como o veículo espacial Shenzhou e o foguete de lançamento Longa Marcha 2F

Reuters |

A China anunciou nesta quarta-feira (27) que irá lançar dentro de aproximadamente dez anos um laboratório espacial adequado a uma ocupação humana prolongada, na esperança de se aproximar dos EUA e da Rússia como potências capazes de chegar à Lua.

A agência estatal de notícias Xinhua informou, citando uma fonte não-identificada do programa espacial, que um laboratório experimental será lançado antes de 2016, para testar equipamentos e técnicas. Mas não ficou claro se esse laboratório seria tripulado por longos períodos.

O programa usará tecnologias existentes, como o veículo espacial Shenzhou e o foguete de lançamento Longa Marcha 2F, disse a Xinhua, sem dar detalhes sobre o tamanho dos laboratórios planejados.

O laboratório espacial tripulado, segundo essa fonte, irá promover o progresso e a inovação científica do país, "melhorará a força nacional geral, e contribuirá de forma importante para a elevação do prestígio nacional".

A iniciativa não deve rivalizar em tamanho com a Estação Espacial Internacional, operada conjuntamente por Rússia, EUA e outros países. Mas o anúncio é um sinal da crescente capacitação tecnológica chinesa.

O governo chinês lançou este mês um segundo veículo orbital lunar e em 2008 se tornou o terceiro país a promover "caminhadas espaciais" de astronautas em órbita.

O país planeja fazer um pouso não-tripulado na Lua em 2012, e trazer amostras do solo lunar em 2017. Cientistas já falaram na possibilidade de enviar uma missão tripulada para lá depois de 2020.

    Leia tudo sobre: MUNDOCIENCIACHINALABORATORIO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG