Champanhe mais antigo do mundo é degustado na Finlândia

Bebida de mais de 200 anos foi encontrada em navio naufragado no mar Báltico

AFP |

AFP
Champanhe mais antigo do mundo é servido na Finlândia

O champanhe mais antigo do mundo, uma bebida de dois séculos de idade descoberta este ano nos restos de um barco afundado no mar Báltico, tinha poucas bolhas e apresentava um forte odor acre, observou nesta quarta-feira um jornalista da AFP, que participou da degustação.

Depois de desmentir a notícia por ocasião da descoberta da bebida, a vinícola Veuve-Cliquot reconheceu em um comunicado publicado nesta quarta-feira (17) que três ou quatro das 168 garrafas encontradas levavam seu rótulo. A maioria das garrafas foram fabricadas pela Juglar, vinícola hoje desativada.

Cerca de 100 apreciadores da bebida e jornalistas assistiram à abertura de duas garrafas.

Uma vez retiradas as rolhas com extremo cuidado, um forte cheiro ácido se espalhou pela sala. Servido nas taças, o espumante apresentou poucas bolhas.

Exploradores suecos descobriram as garrafas em julho na costa da Finlândia, perto do arquipélago autônimo de Aaland, onde as autoridades organizaram a degustação.

As garrafas estão em perfeito estado de conservação e aparentemente faziam parte de um carregamento de champagne enviado pelo rei da França, Luis XVI, à corte imperial da Rússia.

    Leia tudo sobre: naufrágioarqueologia subaquáticachampanhe

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG