Células cardíacas conseguem reparar coração após infarto

Substância injetada em ratos conseguiu regenerar músculo cardíaco. Pesquisa pode abrir caminho para novos tratamentos

Associated Press |

Cientistas anunciaram nesta quarta-feira (8) ter encontrado células nos corações de ratos que podem se tornaram em novo músculo após um ataque cardíaco, aumentando as esperanças que um dia médicos consigam ajudar corações humanos a se regenerarem sozinhos.

Na fase embrionária, as células ajudam a construir o coração, mas na fase adulta elas adormecem, explicou o pesquisador Paul Riley, do Institute of Child Health de Londres. Este novo estudo achou uma maneira de reativá-las.

A descoberta sugere que pode ser possível desenvolver novas drogas destinada a ativar estas células adormecidas no caso de um infarto, disse Riley, autor do estudo publicado na edição desta semana do periódico científico Nature. Mas este passo pode não acontecer antes de 2021, explicou.

As células foram encontradas na camada externa do músculo cardíaco das cobaias. Os cientistas da equipe de Riley descobriram que se injetassem os ratos com uma substância específica e causassem um ataque cardíaco nos animaizinhos, as células migravam para o local do infarto e criavam músculo novo. Eles também encontraram vários sinais que o coração estava funcionando melhor, embora não esteja claro se isso foi devido à regeneração ou algum efeito terapêutico do remédio.

Steve Houser, diretor do Centro de Pesquisa Cardiovascular na Universidade Temple, que não esteve envolvido no estudo, disse que outros grupos também estão investigando potenciais células de reparo no coração , inclusive com testes em humanos.

No entanto, ele foi cauteloso, afirmando que “poucos estudos em ratos conseguiram chegar a humanos, no mundo cardíaco”. Mas disse acreditar que a pesquisa tinha sido bem feita e que irá revolucionar o campo de regeneração cardíaca.

    Leia tudo sobre: cardiologiaregeneração

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG