Carl Wood, "pai" da fertilização in vitro, morre aos 82 anos

Ginecologista australiano também foi o primeiro a conseguir uma fecundação a partir de embrião congelado

EFE |

O ginecologista australiano responsável pela primeira fertilização in vitro em 1973, Carl Wood, morreu em seu país aos 82 anos, informaram nesta terça-feira fontes próximas ao médico.

Wood faleceu na sexta-feira em uma clínica de Melbourne após sofrer de Alzheimer durante sete anos, segundo a edição digital do jornal Sydney Morning Herald.

Autor de 23 livros e inúmeros artigos científicos, Wood estava internado desde 2002, dois anos antes de ser diagnosticado com Alzheimer.

Edwin Carlyle "Carl" Wood nasceu em 28 de maio de 1929 em Melbourne, a mesma cidade onde em 1952 se graduou na faculdade de Medicina.

Wood dirigiu a equipe de pesquisa da Universidade de Monash, que desenvolveu uma técnica de fecundação in vitro e conseguiu a primeira gravidez através deste método em 1973.

A gestação foi interrompida porque o óvulo implantado no útero não se desenvolveu, mas o trabalho foi fundamental para que cinco anos depois fosse registrado o primeiro nascimento como resultado da técnica no Reino Unido.

Em 1983, Wood voltou a surpreender a comunidade científica e o mundo com a primeira fecundação a partir de um embrião congelado.

    Leia tudo sobre: fertilização in vitroaustrália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG