Caminhada espacial é interrompida por causa de falha em traje espacial

Sensor de dióxido de carbono da roupa do astronauta Greg Chamitoff deixou de funcionar

EFE |

AP Photo/NASA
Imagem captada da TV Nasa, o astronauta Andrew Feustel realiza a primeira das quatro caminhadas espaciais
A agência espacial americana interrompeu hoje (20) a caminhada espacial que dois astronautas do ônibus espacial Endeavour realizavam por causa de uma falha detectada em um dos trajes espaciais.

O sensor de dióxido de carbono do traje do astronauta americano, Greg Chamitoff, deixou de funcionar, motivo pelo qual a Nasa decidiu suspender a atividade fora do veículo, segundo a agência "Interfax".

Esse foi o motivo pelo qual a Nasa decidiu suspender a atividade quando os astronautas já estavam há quase cinco horas trabalhando fora da Estação Espacial Internacional e restava apenas uma tarefa para ser cumprida.

A agência espacial americana monitora constantemente os níveis de dióxido de carbono que o astronauta expulsa ao respirar.

Embora seja impossível confirmar se esses níveis eram perigosos para a integridade de Chamitoff, a Nasa preferiu não arriscar e suspender a caminhada.

Por esta razão, os tripulantes da Endeavour tiveram que renunciar à colocação de uma antena sem fio na superfície do módulo laboratório Destiny, operação que teria levado quase uma hora.

Chamitoff e seu companheiro Drew Feustel tinham iniciado a caminhada às 4h10 (horário de Brasília) e previam permanecer no exterior da Estação Espacial Internacional (ISS) durante mais de seis horas.

Os dois especialistas tiveram tempo de realizar seus outros trabalhos, como encher os radiadores com amoníaco e instalar ganchos e plataformas de suporte no braço robótico da nave.

Durante sua missão de 16 dias, os astronautas têm previstas quatro jornadas de trabalho fora do complexo ISS-Endeavour, que serão as últimas caminhadas espaciais da era das naves americanas, iniciada em 1981 e que chegará a seu final em julho com o lançamento da Atlantis.

A nave se desacoplará da plataforma orbital no dia 30 de maio.

Os seis tripulantes da Endeavour são o comandante Mark Kelly, o piloto da missão, Greg Johnson; os especialistas Fincke, Chamitoff e Feustel; e o astronauta da Agência Espacial Europeia Roberto Vittori.

Esta é a 25ª e última missão espacial da nave americana, que realizou sua primeira viagem em 1992 e que quando retornar à Terra, no dia 1º de junho, será exposta em um museu de ciências em Los Angeles.

A Endeavour foi construída depois do desastre da nave Challenger, que explodiu após seu lançamento em janeiro de 1986, uma catástrofe na qual morreram sete astronautas. EFE

    Leia tudo sobre: RÚSSIAESPAÇO (Ampliação)

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG