Foram nove anos para se chegar num protótipo que pudesse ser usado em áreas de acesso perigoso a humanos. Veja:

selo

Uma empresa de engenharia de Bristol, na Grã-Bretanha, desenvolveu um robô em formato de cobra para chegar a espaços de acesso perigoso a humanos.

Foram nove anos até o equipamento ficar pronto. Vinte pesquisadores trabalharam no desenvolvimento do robô.

O equipamento foi pensado especificamente para ambientes de alta radioatividade, encontrados em instalações nucleares. O robô também pode transformar a indústria de limpeza de detritos tóxicos.

Veja o vídeo:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.