Britânico criador de método de fertilização in vitro ganha Nobel de Medicina

O trabalho de Robert G. Edwards, conhecido como "pai" do primeiro bebê proveta, possibilitou o nascimento de 4 milhões de pessoas

iG São Paulo |

AFP
Os estudos de Robert G. Edwards representaram uma "revolução" no tratamento da infertilidade
O embriologista britânico Robert G. Edwards foi anunciado nesta segunda-feira (04) em Estocolmo, na Suécia como o vencedor do Prêmio Nobel de Medicina de 2010 por suas pesquisas sobre a fertilização in vitro (em laboratório).

Conhecido como "pai" do primeiro bebê proveta, a britânica Louise Brown (em 1978), Edwards começou suas pesquisas sobre fecundação em meados da década de 1950, e seu trabalho possibilitou o nascimento de 4 milhões de pessoas.

Segundo o Instituto Karolinska, que o escolheu como vencedor do Nobel, o britânico conseguiu, com seus estudos, vencer "desafios monumentais" no campo da ciência, e a "forte oposição do sistema", que alegava obstáculos éticos.

Ao longo dos anos, Edwards deu resposta a grandes questões científicas, como se seria possível extrair o óvulo do corpo da mulher, quando ele estaria preparado para ser fertilizado e como os espermatozóides poderia ser ativados para fecundarem o óvulo.

Seu êxito representou uma "revolução" no tratamento da infertilidade, que de acordo com o Instituto Karolinska é um problema que afeta na atualidade cerca de 10% dos casais de todo o mundo e gera estresse, ansiedade e depressão em milhões de pessoas.

Nascido em Manchester em 1925, Edwards estudou biologia na Universidade de Gales e na de Edimburgo.

A partir de 1958, começou a trabalhar no processo de reprodução humana. Em 1963, na cidade de Cambridge, fundou, junto com Patrick Steptoe, o primeiro centro de pesquisas para a fecundação in vitro.

O Prêmio Nobel rende a seus vencedores, além de uma medalha de ouro e de um diploma, um valor em dinheiro de cerca de US$ 1,5 milhão.

Nos próximos dias, a Fundação Nobel anunciará os vencedores das demais categorias, correspondentes a Física, Química, Literatura, da Paz e Economia.

A seguir a lista dos premiados dos últimos 10 anos com o Nobel de Medicina

2010: Robert Edwards (Grã-Bretanha)
2009: Elizabeth Blackburn (Austrália-Estados Unidos), Carol Greider e Jack Szostak (Estados Unidos)
2008: Harald zur Hausen (Alemanha), Françoise Barré-Sinoussi e Luc Montagnier (França)
2007: Mario Capecchi (Estados Unidos), Oliver Smithies (Estados Unidos) e Martin Evans (Grã-Bretanha)
2006: Andrew Z. Fire (Estados Unidos) e Craig C. Mello (Estados Unidos)
2005: Barry J. Marshall (Austrália) e J. Robin Warren (Australia)
2004: Richard Axel (Estados Unidos) e Linda B. Buck (Estados Unidos)
2003: Paul C. Lauterbur (Estados Unidos) e Peter Mansfield (Grã-Bretanha)
2002: Sydney Brenner (Grã-Bretanha), John E. Sulston (Grã-Bretanha) e Robert Horvitz (Estados Unidos)
2001: Leland H. Hartwell (Estados Unidos), R. Timothy Hunt (Grã-Bretanha) e Paul M. Nurse (Grã-Bretanha)

(Com informações da EFE e da AFP)

    Leia tudo sobre: nobelfertilização invitro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG