Brasileiros viajam ao Polo Sul para estudar evolução do clima

Equipe de cientistas vai extrair cilindros de gelo para saber como se desenvolveu a história do clima nos últimos 2 mil anos

EFE |

Getty Images
Gelo antártico: expedição é composta por 15 brasileiros e dois chilenos
Cientistas brasileiros e chilenos iniciarão nesta sexta-feira (16) uma viagem ao Polo Sul para extrair um cilindro de gelo que permitirá compreender a evolução do clima nos últimos 500 anos. A expedição acontece justamente quando se completam 100 anos da chegada do explorador norueguês Roald Amundsen ao Polo Sul .

Segundo informou o Instituto Antártico Chileno (Inach), a expedição, composta por 15 brasileiros e dois chilenos, partirá nesta sexta-feira da cidade chilena de Punta Arenas, no extremo sul do continente americano.

Os 17 cientistas viajarão ao Círculo Polar Antártico e chegarão à geleira União, situada na Cordilheira Heritage, nas montanhas Ellsworth, onde permanecerão por 35 dias e terão de suportar temperaturas de até 35 graus negativos.

Leia mais:
Expedição refaz viagem de Amundsen ao Polo Sul um século depois
Gelo antártico tem as marcas dos problemas ambientais do Brasil
Carbono negro aumenta efeito das mudanças climáticas

Lá os pesquisadores extrairão um cilindro de gelo de até 150 metros de profundidade, tomarão mostras do ar para analisar seus componentes e desenvolverão estudos de geomorfologia da geleira para conhecer os processos que originam seu relevo.

Segundo explica o cientista brasileiro Jefferson Simões, o estudo do cilindro de gelo permitirá saber como se desenvolveu a história do clima dos últimos 500 a 2 mil anos na Antártida, a fim de ligar as informações com o clima da América do Sul.

O projeto tem um custo de US$ 1 milhão para um período de três anos e também conta com as participações de Estados Unidos e Nova Zelândia.

    Leia tudo sobre: antártidabrasilcarbono negro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG