Brasil explora com Cuba aumento da cooperação científica

Ambos países vão colaborar em produção de vacinas e biotecnologia

EFE |

Uma delegação liderada pelo ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Machado Rezende, explora com Cuba o aumento da colaboração científica em áreas como a produção de vacinas e outros produtos biotecnológicos da medicina, informou hoje a imprensa oficial.

Rezende e seu colega cubano José Miyar Barrueco presidiram hoje em Havana a terceira reunião do grupo de trabalho para a cooperação em ciência, tecnologia e inovação.

"Os cientistas cubanos estão muito avançados no campo da produção de vacinas e por isso estamos interessados em aumentar a colaboração mútua", disse Rezende.

Rezende considerou que uma troca deste âmbito contribuirá para o processo de integração da América Latina, que constitui uma das prioridades do Governo Lula.

As negociações se centralizaram na aplicação e desenvolvimento das nanotecnologias, energias renováveis, dos biocombustíveis, e áreas como a informática, comunicações, e bolsas de estudos para programas de pós-graduação de especialistas cubanos no Brasil.

Brasil e Cuba assinaram em fevereiro de 2008 uma emenda para o convênio sobre ciência, tecnologia e inovação, que abrange principalmente os campos dos radiofármacos, da nanotecnologia e da energia renovável.

    Leia tudo sobre: cubabrasilcooperação científica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG