Atos de ver e prestar atenção exigem partes diferentes do cérebro

Estudo do Instiuto Max Planck, na Alemanga, reforça teoria que consciência está espalhada por diversas partes do cérebro

Alessandro Greco, especial para o iG |

Getty Images
Ato de ver e prestar atenção nos objetos ao redor demandam dois circuitos neurais diferentes, segundo estudo
Ver uma bola e ter consciência da cor e do tamanho dela são a mesma coisa? Um experimento liderado por Masataka Watanabe, professor visitante no Instituto Max Planck, na Alemanha, buscou a resposta para esta questão e concluiu que não.

Publicado nesta quinta-feira (10) no periódico científico Science, o trabalho mostrou que enquanto o córtex visual primário é bastante ativado na hora de ver, o mesmo não acontece ao se prestar atenção nas características do que se está vendo. ”Fiquei surpreso pela descoberta, mudou um pouco minha forma de pensar”, afirmou Watanabe ao iG .

Leia também:
Centro de leitura do cérebro não é exigente com a visão

Deficientes auditivos enxergam melhor, diz estudo
Aprender a ler e escrever muda funcionamento do cérebro

O trabalho vai na linha da visão de diversos cientistas de que a consciência está espalhada por diversas áreas do cérebro e intimamente ligada a outros processos mentais. “Esse experimento é apenas um que mostra diferenças na ativação do córtex visual entre ver e ter consciência. Isso dá suporte à idéia de que a atividade neuronal correspondente a elas são ao menos parcialmente dissociadas”, explicou Watanabe.

Realizado com quatro voluntários, dois homens e duas mulheres, o trabalho agora deve ser expandido para analisar como o sistema visual participa do ato de ter consciência.

    Leia tudo sobre: visãoneurociência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG