Astrônomos descobrem planeta "improvável"

O 1ª planeta descoberto que se origina fora da Via Láctea deveria ter sido engolido pela sua estrela, mas continua em órbita

Alessandro Greco, especial para o iG |

ESO/L. Calçada
Ilustração mostra HIP 13044 b, um planeta "sobrevivente" da explosão da estrela de seu sistema
Um novo planeta, originário de fora da Via Láctea, orbitando ao redor de uma estrela sem elementos pesados, e que não deveria mais existir, está desafiando o conhecimento da formação destes corpos celestes. Ele atualmente orbita ao redor da estrela HIP 13044, mas deveria ter sido destruído quando a estrela se transformou numa gigante vermelha, no qual ela multiplica diversas vezes seu tamanho e engole tudo que estiver por perto. "Provavelmente detectamos um sobrevivente sortudo no sistema", afirmou o iG Johny Setiawan, do Instituto Max Planck, na Alemanha, principal autor do estudo publicado nesta quinta na revista Science.

Além disso, apesar de atualmente o planeta, chamado HIP 13044 b, estar dentro da Via Láctea, sua origem é de uma galáxia que existiu em torno dela mas se desmanchou há bilhões de anos. Isso faz com que ele seja o primeiro  planeta vindo de uma outra galáxia a ter sua existência confirmada após mais de 15 anos de pesquisas que descobriram mais de 500 planetas orbitando estrelas dentro da Via Láctea.

O HIP 13044 b também tem outra peculiaridade: foi encontrado em torno de uma estrela que tem poucos elementos pesados, além de hidrogênio e hélio, como ferro. “No modelo mais aceito de formação de planetas isto é incomum. Ele prevê que quanto maior a abundância de metais maior a probabilidade de formar um planeta. A descoberta é uma evidência de que há mecanismos alternativos para a formação de planetas que permite a formação de planetas em torno de estrelas muito pobres em metal”, explicou Setiawan. 

Uma das explicações para a sobrevivência é que o planeta, que tem uma massa maior que a de Júpiter, estava em uma órbita segura quando sua estrela passou pela fase da gigante vermelha. "Há evidências de que havia outros planetas mais perto da estrela, mas que não sobreviveram", disse Setiawan.

Agora o sobrevivente, batizado de HIP 13044 b, pode não estar totalmente seguro. O próximo estágio de evolução de sua estrela a levará a uma nova expansão e ele pode ser ter o mesmo destino de seus planetas irmãos.

    Leia tudo sobre: planetaestrelapobre em metais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG