Astronautas "caminham" em Marte após oito meses de voos simulados

Astronautas fincam bandeiras e recolhem amostras de solo em projeto russo de preparação para viagem ao planeta vermelho

iG São Paulo |

AFP
Jornalistas acompanham a caminhada espacial simulada do centro de controle da missão, na Rússia
Dois dos seis astronautas russos, europeus e chineses mantidos há oito meses em uma réplica de uma nave espacial perto de Moscou fizeram uma caminhada fictícia sobre o planeta Marte, em uma operação simulada que deve durar um ano e meio.

O "passeio" por Marte do russo Alexander Smolevski e do italiano Diego Urbina, previsto para durar 92 minutos, começou às 13HOO (8H00 de Brasília). Os dois colocaram seus trajes espacias, que pesavam 30 quilos cada, e caminharam por um local que tinha o chão coberto de areia, com pedras colocadas perto das paredes, segundo imagens exibidas pelo centro de controle de voos espaciais de Korolev, perto de Moscou. Depois de fincar as bandeiras russa, chinesa e europeia, os dois astronautas fizeram experiências científicas simuladas e recolheram mostras do solo.

O experimento, previsto para durar 520 dias, foi criado para avaliar a resistência de uma equipe diante de um missão de longa duração, especialmente os efeitos psicológicos de um confinamento tão longo. Psicólogos afirmam que a missão simulada pode ser ainda pior que uma real, porque não haveria a euforia bem os perigos de uma viagem espacial de verdade. Até agora, tudo correu bem, segundo os coordenadores do projeto. A truipulação fala com seus familiares via Internet -- cuja transmissão é ocasionalmente interrompida para imitar os efeitos do espaço. A comida enlatada é similar ao que os tripulantes da Estação Espacial Internacional recebem.

Vitaly Davydov, chefe interino da agência espacial russa, disse que a missão é uma parte importante da preparação de um eventual voo a Marte, o que deve acontecer daqui a 20 anos, se houver cooperação internacional. Veja galeria do início do projeto:




(Com informações da AFP e AP)

    Leia tudo sobre: simulaçãoviagem espacialmarterússia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG