Arqueólogos descobrem complexo militar fenício no Chipre

Fortaleza teria mais de dois mil anos e foi encontrada na cidade antiga de Idálio

Reuters |

Arqueólogos no Chipre descobriram o que poderiam ser restos de uma fortaleza usada por soldados fenícios em uma cidade antiga fundada por um descendente de um herói da Guerra de Tróia.

Construções com vista para um complexo fenício de mais de 2 mil anos, descoberto anteriormente, foram encontradas na cidade antiga de Idálio, disse o departamento de Antiguidades da ilha na sexta-feira (18).

No complexo, ligado por uma torre, teriam sido descobertas armas de metal, inscrições e pedaços de um escudo de bronze.

"O complexo pode ter sido usado por soldados que protegiam a torre", disse o departamento em um informe à imprensa.

Idálio foi fundada por Charlcanor, um descendente do rei troiano Príamo, segundo o departamento.

Os mais antigos resquícios da ocupação humana na área são de 7.000 a.C.

Os fenícios capturaram a cidade em meados do quinto século a.C, e a governaram por 150 anos.

O complexo mais amplo, que acredita-se ter sido um palácio ou um centro administrativo, é considerado o maior já identificado no Chipre. Escavações começaram em 1991.

De caráter estritamente defensivo, o complexo tem ruas interiores e pátios protegidos por torres, enquanto inscrições foram encontradas na área registrando a coleta de impostos, disse o departamento de antiguidades.

A instituição disse que pretende abrir o complexo ao público em breve.

    Leia tudo sobre: guerra de tróiafeníciosarqueologia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG