Arqueólogo afirma que Moscou tem mais de mil anos

Cidade, que oficialmente tem 863 anos, tem provas arqueológicas de ser ainda mais velha

AFP |

Getty Images
Vista da Praça Vermelha, em Moscou: capital russa é bem mais velha do que se pensava
Moscou, capital da Rússia, que este ano celebra oficialmente seu 863º aniversário, tem na verdade mais de 1.000 anos de idade, declarou nesta quinta-feira o diretor de arqueologia da cidade, Alexander Veksler.

"Moscou festejará nos próximos dias seus 863 anos. Mas esta é a data inscrita nos registros, e há coisas muito mais antigas", afirmou o especialista, citado pela agência Interfax.

"Se nos basearmos nas descobertas mais antigas, então o milenário da cidade já aconteceu faz tempo", insistiu Veksler, sem mencionar um cálculo mais preciso.

Todos os anos, os moscovitas comemoram a "jornada da cidade", aniversário oficial de Moscou, no primeiro final de semana de setembro.

Embora não restem dúvidas de que o local onde fica Moscou já era habitado há vários séculos, seu antigo nome, Moskov, aparece pela primeira vez nos anais de 1147 do então senhor da região, o príncipe Yuri Dolgoruki. Esta data foi adotada para o aniversário oficial da cidade.

    Leia tudo sobre: arqueologiarússiamoscou

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG