Argentina apresenta vaca clonada que produz leite maternizado

Animal apresenta genes bovinos e humanos para que possa produzir leite semelhante ao materno

EFE |

divulgação
Bezerro é o primeiro a incorporar genes humanos que codificam proteínas presentes no leite produzido por mulheres
A presidente da Argentina Cristina Kirchner apresentou nesta quinta-feira (9) a bezerra Rosita Isa, fruto da clonagem de genes bovinos com humanos realizada por cientistas argentinos para gerar uma vaca que produza leite maternizado (semelhante ao humano).

Rosita Isa, nascida no último mês de abril no Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (Inta), produzirá, quando adulta, "um leite similar ao humano", declarou nota do Instituto.

A clonagem da "primeira vaca no mundo capaz de produzir leite maternizado foi realizada por cientistas do Inta e da Universidade de San Martín (USAM)", afirmou a governante.

A bezerra é resultado da clonagem de "dois genes humanos que codificam proteínas presentes no leite humano e de grande importância para a nutrição dos lactantes", assinalou o Inta em comunicado.

"Essas proteínas são a lactoferrina e a lisozima humanas, que têm funções antibacterianas", nutrem as crianças de ferro e fornecem agentes de imunidade contra doenças, segundo o Inta.

"É um orgulho para todos os argentinos ter a primeira vaca clonada que dará leite maternizado, isto demonstra as coisas que somos capazes de fazer", destacou a governante, assinalando que Rosita Isa é "o nome simpático" que os cientistas puseram na bezerra ao misturar as siglas do Inta e da USAM.

A Argentina entrou no seleto clube da clonagem destinada a criar vacas transgênicas com fins medicinais em agosto de 2002, quando nasceu Pampa, fruto da clonagem realizada por especialistas do laboratório Bio Sidus a fim de obter leite bovino com a proteína de crescimento humano hGH.

As descendentes de Pampa, primeira bezerra clonada na América Latina, produzem leite do qual é extraída essa proteína para produzir a menor custo remédios para crianças com deficiências de crescimento.

Nos últimos anos, cientistas argentinos clonaram cavalos e touros para obter exemplares de melhor rendimento.

    Leia tudo sobre: ARGENTINACIÊNCIA

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG