Aquecimento global torna aves mais promíscuas

Estudo de mais de 100 espécies concluiu que em locais com climas extremos, ela tendem a trocar de parceiros mais frequentemente

Maria Fernanda Ziegler, iG São Paulo |

Getty Images
Pardais e outros pássaros trocam mais de parceiros quando o clima é extrem
Cada dia que passa fica mais difícil para que pássaros consigam encontrar o parceiro ideal, e as mudanças climáticas não estão ajudando. Tanto que pesquisadores descobriram que ocorre um aumento na ‘taxa de divórcio’ destes animais quando o clima começa a ficar bagunçado. De acordo com Carlos Botero, da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, a imprevisibilidade do clima faz com que os pássaros troquem ainda mais de parceiros.

Carlos Botero chegou a conclusão de que a troca de parceiros aumenta cerca de 10% quando as espécies de pássaros então em um ambiente completamente imprevisívelm ou seja, quando os períodos e frequências de estação seca e chuvosa não são consistentes.

O pesquisador compilou dados de diversos estudos sobre centenas de espécies de animais, como andorinhas, falcões, pardais, gaivotas e patos. Depois, combinando os dados sobre infidelidade com dados sobre chuva e temperatura no habitat destas espécies, Botero concluiu que pássaros que vivem em climas que variam mais tendem a trair mais.

Troca de parceiros e infidelidade são fatos comuns na maioria das espécies de pássaros , que dividem o ninho com um parceiro por alguns meses ou anos, mas podem ter filhotes fora do ‘casamento’, ou mudam de parceiros de uma temporada de acasalamento para outra. Porém de acordo com o estudo da Universidade da Carolina do Norte, publicado no periódico científico Plos One, a troca de parceiros está sendo intensificada.

Leia mais:
Mudança no padrão dos ventos aumenta taxa de reprodução do albatroz
Casais de aves do mesmo sexo podem ter relação estável, aponta estudo
Entre pintassilgos, bom papo vale mais que a beleza
Entre pássaros, trair o parceiro pode ser vantajoso
Espécie de pássaros sabe identificar ovos de impostores

A explicação está no fato de que a alteração do cenário ambiental faz com que um parceiro que tinha boas condições de prover alimento, pode não ser tão ideal em condições climáticas diferentes.

Para compreender este aumento da ‘taxa de divórcio’ é preciso levar em consideração que a qualidade de um parceiro em potencial depende do contexto em que os animais estão inseridos, explica Botero. “O que é preciso entender é que quando o clima muda, uma série de coisas também muda no ambiente e desta forma, o parceiro ‘ideal’ também muda”, disse ao iG . Ele conta que nas ilhas Galápagos, pássaros com bicos grandes conseguem mais alimentos durante a estação de pouca chuva. “mas se o clima muda e a quantidade de chuva aumenta e o período chuvoso dura mais tempo, pássaros com outra características vão conseguir mais alimentos”, disse.

Botero afirma que acordo com a variação climática, “é esperado que cada vez mais ocorra o aumento na incidência de infidelidade e ‘divórcio’, pois os animais tentam corrigir ou minimizar as consequências de seus erros”. O pesquisador também lembra que, no entanto, alguns lugares do mundo estão ficando com o clima cada vez mais fixo. “Por isso, não espero não espero um crescimento continuo e geral das taxas de divórcio e infidelidade dos pássaros. Em alguns lugares analisamos que elas diminuíram”, disse. 

    Leia tudo sobre: pássaroscomportamento animal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG